Cartão de crédito novucard

Empreendedorismo feminino: 3 mulheres dizem como as redes sociais ajudaram o seu negócio

Empreendedorismo feminino: 3 mulheres dizem como as redes sociais ajudaram o seu negócio

Foi-se o tempo em que o marketing digital era exclusividade de grandes empresas. Ferramentas como as redes sociais se tornaram fundamentais também para alavancar pequenos negócios. Panfletos e boca a boca, já não bastam. Hoje, se você não tem um perfil no Instagram, não é visto e nem lembrado.

Apenas no Brasil, temos 447 milhões de dispositivos digitais (somando computadores, notebooks, tablets, smartphones), e esse número não para de crescer.  Seja para uso doméstico ou comercial, são mais de 2 aparelhos por habitante, de acordo com um levantamento realizado pela FGV em junho de 2022.

O aumento da participação feminina no mercado de trabalho autônomo tem ajudado a aumentar essa métrica. Hoje, mais de 98% da população feminina no Brasil tem acesso a meios de comunicação como rádio, TV e Internet em casa, e 80% utilizam telefone móvel celular, de acordo com dados do IBGE de 2019. Buscando cada vez mais por uma oportunidade de trabalho digna, as mulheres têm apostado cada vez mais no empreendedorismo feminino.

Por isso, convidamos 3 empreendedoras para conversar sobre o uso das redes sociais em seus negócios e como elas transformaram a sua dinâmica de vendas através delas.

Redes sociais como ferramenta de vendas

Joanna Narracci é sócia e fundadora da Il Casalingo, uma loja de produtos para casa, cozinha e pessoas que adotam um estilo contemporâneo, porém com um toque de identidade brasileira. Sua inspiração veio do exterior, onde ela encontrava com facilidade produtos com essa proposta, e que, por aqui, eram difíceis de conseguir.

Em 2010 decidiu abrir um negócio com sua melhor amiga, mas, naquele momento, o Instagram, a rede social que mais usa, ainda começava a ter maior influência na vida das pessoas. Inspirada pelo próprio uso pessoal da plataforma, acabou criando um perfil para transmitir um pouco do universo de sua marca.

Joanna Narracci ilcasalingo

A presença nas mídias sociais rende à Joana por volta de 40% das vendas realizadas pela Il Casalingo. Ela conta que estar presente no meio digital aumentou significativamente seu faturamento, principalmente durante o período da pandemia, quando as pessoas passaram a consumir mais conteúdos na internet.

A constância nas publicações, o entendimento da ferramenta utilizada e o conhecimento do perfil de seus consumidores são três pontos fundamentais para colher bons resultados na internet, “eu não tenho dúvidas de que o uso das redes sociais impactou bastante em nosso faturamento”, contou a empresária.

Apesar de manter uma rotina de publicação diária, o processo de criação de conteúdos toma 2 dias do mês de Joana. Um dia é dedicado para a pré-produção, quando ela organiza tudo o que precisa para criar os conteúdos, e outro dia para a produção. Normalmente a empresária contrata um fotógrafo para ajudá-la com o conteúdo que vai para o feed, mas nos stories é ela mesma quem faz as produções: “é um pouco mais livre, reposto bastante coisa de cliente que marca a gente, ou de quem vai visitar a loja”, conta.

Apesar de conseguir dar conta da demanda, Joana diz que acha importante ter uma agência ou profissional especializado organizando esse tipo de comunicação, pois todo dia surgem novas mudanças em termos de algoritmos, leis de privacidade, etc.

Amplie seu faturamento com o Instagram

Camila Casagrande criou a Instant Fashion em 2017 com o intuito de entregar aos seus clientes autoestima em forma de roupa. A presença da marca nas redes sociais foi uma estratégia que permitiu que a empresária ampliasse a sua visibilidade e criasse conexões sólidas com seus clientes, a fim de aumentar as suas vendas.

Camila Casagrande Instant Fashion

Por acreditar que o estilo de comunicação no instagram é mais dinâmico, ela usa a ferramenta não só para divulgar seus produtos, mas também para criar uma atmosfera com seus clientes e compartilhar conteúdos sobre como usar e combinar suas peças de roupa. “Proponho uso, detalho e ambiento melhor meu produto para que o público entenda o quão acessível é a moda” conta a fashionista.

Apesar de utilizar a plataforma para criar e divulgar ações de marketing e eventos, Camila não se apega a uma regra fixa para suas publicações, “nem quanto à frequência ou quantidade, nem em tema”, diz. E com o que publica lá, converte cerca de 70% de seu faturamento mensal.

Sua rotina de produção de conteúdos consiste em estabelecer uma linha de produtos que sejam coerentes para serem divulgados já no início da semana. Muitas vezes o clima influencia, se está frio a proposta segue por esse lado, se está calor, por outro. “Faço todo um mix de produtos e propostas, fotografo tudo para ter o material em mãos e ir postando ao longo da semana” conta a empreendedora. Outra função que tem funcionado para ela são as famosas lives, que vai intercalando com os conteúdos rotineiros para trazer o público mais para perto da sua rotina de loja.

“Meu conselho é se fazer presente, tentar criar uma atmosfera com seus seguidores e mostrar personalidade. Tudo de um jeito natural. De forma que quem vê, crie conexão com a sua marca e te procure” conta Camila, que também aponta a importância de responder as mensagens assim que puder com cordialidade e leveza, para que o cliente se sinta próximo de você e retorne outras vezes.

De um toque pessoal no seu conteúdo para se diferenciar

Isabella Gibertoni Forner fundou a Borde com Bella em janeiro de 2022 com o intuito de compartilhar seus bordados com o mundo. O passatempo que era apenas um hobby acabou virando um negócio para ela que hoje faz bordados personalizados para decoração. Os bordados são feitos no tecido e emoldurados em moldurinhas que se chamam "bastidor" e estão disponíveis apenas sob encomenda. O diferencial desse produto, ela conta, é que se enquadram em um estilo de decoração chamado "decoração afetiva", porque é tudo feito artesanalmente e com muito carinho, de acordo com o pedido do cliente!

Durante a pandemia, a empreendedora percebeu um crescimento enorme na área do e-commerce e viu muita gente usando o instagram para fazer vendas. “Quis tentar porque é uma maneira bem fácil de vender um produto, com um investimento bem pequeno”, contou Isabella.

Isabella Gibertoni Forner Borde com Bella

O seu conteúdo é focado no Instagram pois é onde ela viu mais retorno do público. Além disso, é uma rede social onde já estava inserida, o que auxiliou no entendimento da ferramenta: “é uma rede social bem didática para quem quer começar a vender online”, contou.

Seu objetivo com as publicações é estar sempre presente no feed dos clientes. Para isso, a empresária tenta publicar conteúdos diariamente, pois vê que a conversão da ferramenta é maior se há uma frequência linear de publicações.

Para se aproximar do cliente, Isabella tenta sempre escrever uma legenda mais pessoal, incluindo aquilo que realmente está sentindo e colocando seus pensamentos para fora. Como resposta, ela percebeu que os posts em que tem essa postura alcançam métricas de engajamento melhores, “acho que é pela conectividade que essas legendas geram”, conta.

A empreendedora conta que as publicações no feed tomam um tempo maior de criação, porque é preciso pensar na legenda, editar as fotos ou vídeos e deixar com um aspecto que seja condizente com o perfil da marca. Por outro lado, os stories tem um processo mais simples, porque ela apenas abre a câmera do celular e publica o que está pensando ou fazendo, sem perder muito tempo editando. No geral, ela conta que todo esse processo deve consumir de 2 a 3 horas de seu dia, mas é algo que vale a pena pois 100% de seu faturamento vem das redes sociais.

Conclusão

No geral, podemos perceber que é unânime o uso do Instagram como principal rede social utilizada pelas empreendedoras, pois percebem que essa é a maneira ideal para divulgar a imagem da marca de maneira dinâmica e visual. Apesar de não terem uma estratégia fixa para guiar as redes, elas estão sempre experimentando novas abordagens e observando o que funciona com seu público.

O bom uso das redes sociais tem forte impacto no faturamento, por isso é importante deixar a vergonha de lado e mostrar a sua realidade! Manter uma consistência na frequência de publicações, tentando postar um pouco todos os dias, é bem trabalhoso mas vale a pena no final. Essa é a maneira mais eficiente de divulgar o seu trabalho para um número grande de pessoas!

Por isso, coloque a mão na massa e comece a criar conteúdo para as suas redes para dar um impulso no seu negócio. O digital pode ser o seu melhor amigo, se for bem trabalhado!