Cartão de crédito novucard

Dicas de segurança: Como proteger o seu cartão de crédito?

Dicas de segurança: Como proteger o seu cartão de crédito?

Redobre a atenção na hora de guardar a sua senha e proteja os aplicativos instalados no seu celular.

Se você tem celular, é bem provável que alguém já tenha tentado aplicar algum golpe financeiro em você. Dados da Federação Brasileira de Bancos (Febraban) indicam que, somente em 2020, 59% dos entrevistados declararam ter sido vítimas de alguma fraude financeira - índice que corresponde a uma parcela de cerca de 16,7 milhões de brasileiros. 

Com nossa vida financeira cada vez mais digital, afinal o uso do cartão de crédito como meio de pagamento é prioridade para uma parcela significativa dos brasileiros, nada mais importante do que proteger não apenas o seu cartão, mas também o celular no qual os aplicativos estão instalados.

Neste artigo, listamos algumas dicas de como proteger seu cartão de crédito contra fraudes e listamos ainda alguns dos golpes mais comuns na atualidade para você ficar de olho. Afinal, usar o cartão de crédito de forma inteligente inclui também protegê-lo contra qualquer ameaça.

Como proteger o seu cartão de crédito?

Os cuidados na hora de proteger o cartão de crédito não se limitam a guardá-lo em local seguro e não deixá-lo cair nas mãos de estranhos.

É preciso se prevenir de outras maneiras, evitando também que pessoas mal-intencionadas tenham acesso aos seus dados, seja no smartphone ou por meio de golpes engenhosos para capturar sua senha.

1. Tome cuidado ao informar a sua senha

A senha do cartão de crédito é de uso pessoal e intransferível. Em momento algum ela deve ser informada para outras pessoas, sejam elas conhecidas suas ou não.

Muitos golpes de cartão de crédito são aplicados por golpistas que entram em contato por telefone fingindo ser representantes de uma instituição financeira.

Após uma breve confirmação de dados, os bandidos solicitam a confirmação da senha do cartão de crédito. Nunca forneça esse dado: é golpe.

As instituições financeiras não solicitam a sua senha por telefone de nenhuma forma. Se perceber algo errado, desligue o telefone e entre em contato pelos canais oficiais de atendimento do banco para confirmar se o pedido tem procedência ou não.

2. Evite enviar fotos do seu cartão de crédito

Muitas pessoas fazem uso compartilhado do cartão de crédito, o que é um risco desnecessário. Contudo, o cenário se torna ainda mais arriscado quando você envia uma foto do seu cartão de crédito para informar dados como nome completo, número, CVV e data de validade.

O risco aqui é de essas fotos irem parar em mãos erradas. Por mais que você tenha controle dos seus dados, não há como saber se a pessoa que recebeu a imagem toma os mesmos cuidados. Por isso, evite a todo custo enviar fotos do cartão de crédito pelo WhatsApp ou qualquer outro mensageiro.

3. Nunca guarde sua senha junto com o cartão

Diariamente precisamos nos lembrar de diversas senhas e anotar em um papel a senha do cartão de crédito pode parecer uma boa ideia em um primeiro momento.

No entanto, em hipótese alguma guarde a senha junto com o cartão, pois caso ele seja roubado o bandido levará “de brinde” a chave para o seu cartão.

A dica é: se for anotar a senha em um papel, guarde-o em local seguro, longe do cartão de crédito. Porém, para maior segurança do cartão, o ideal é não fazer isso: a senha do cartão deve ser memorizada para evitar que você tenha dores de cabeça caso as dicas caiam em mãos erradas. Se você se esquecer dela, não tem problema: sempre é possível cadastrar uma nova senha no banco.

4. Cuidado ao deixar aplicativos bancários abertos

A nossa vida financeira hoje passa pelo celular e os aplicativos bancários permitem que nós façamos todo tipo de transação. Se por um lado isso facilita bastante a nossa vida, por outro precisamos redobrar a atenção para que o celular não caia em mãos erradas. E, infelizmente, o roubo de celulares é um dos crimes mais comuns que ocorrem no país segundo o FBSP.

A dica aqui é: proteja seu celular com senha e, de preferência, só permita o desbloqueio mediante digital. Além disso, existem apps que permitem adicionar uma camada de segurança aos aplicativos bancários, bloqueando-os com senha. O AppLock, disponível para Android e iOS, é um bom exemplo.

5. Cuide também de senhas de e-mail

De nada adianta proteger apenas os seus dados bancários se outras senhas ficam expostas. Tendo acesso ao seu e-mail, por exemplo, uma pessoa mal-intencionada pode utilizá-lo como ferramenta de recuperação de senha, trocando seus dados de acesso e impedindo que você recupere seus dados.

Uma dica: se possível, tenha um e-mail exclusivo para lidar com transações bancárias ou cadastros na quais seus dados financeiros circulam. Isso evita que sua conta pessoal, que certamente é muito mais visada pelos meliantes, corra riscos desnecessários. Afinal, muito provavelmente você vai precisar acessá-la em qualquer lugar, diversas vezes ao dia.

6. Dê preferência ao cartão virtual

Para compras realizadas pela internet, dê preferência ao cartão de crédito virtual. A maioria das instituições financeiras já disponibiliza esse recurso para os seus clientes.

O cartão virtual gera um número específico para cada transação, evitando que caso seus dados caiam em sites fraudulentos eles sejam reutilizados posteriormente.

Para sua segurança financeira, evite ainda fazer compras em sites desconhecidos ou de procedência duvidosa. A loja em questão deve indicar que tem tecnologias de segurança digital e o site deve ser do tipo blindado, com prefixo https antes da URL.

7. Cuidado com o golpe da compra por aproximação

Basta aproximar o cartão de crédito da maquininha para que o sistema reconheça e valide a compra. Isso é ótimo e facilita bastante a nossa vida, certo? Porém, golpistas também se aproveitam da tecnologia de pagamento por aproximação para clonar cartão de crédito ou obter seu dinheiro sem que você perceba.

Especialmente em locais cheios, como festas e shows musicais, evite andar com seu cartão de crédito no bolso. Alguns bandidos se aproximam de você com uma maquininha e, sem que você perceba, passam no seu cartão algum tipo de pagamento. O ideal é deixar o cartão de crédito na carteira ou na bolsa, mas nunca solto ou sem proteção.

Dicas extras

Segurança nunca é demais, não é mesmo? Pensando nisso, chamamos o Lucas Oliveira, analista de riscos e fraudes, para dar algumas dicas extras sobre como manter o seu cartão de crédito seguro. Confira abaixo:

 - Crie pastas seguras para os seus aplicativos bancários

Alguns celulares são capazes de criar pastas seguras para determinados aplicativos. Nesses casos, os seus apps deixam de fazer parte do armazenamento geral do aparelho e passam a ter uma camada extra de segurança ao exigirem um PIN, digital ou alguma outra forma de confirmação de segurança para validar os acessos aos aplicativos escolhidos. 

Os celulares mais modernos ainda disponibilizam a opção de limitar o tempo de tela dentro dessas pastas, garantindo ainda mais segurança já que será necessário informar a sua senha dentro do tempo determinado. 

Uma rápida busca na internet com o modelo do seu celular junto a palavra “pasta segura” é capaz de informar se o seu dispositivo é compatível com esse nível de segurança e os caminhos para ativá-lo.

- Configure o acesso remoto do Google no seu celular

Outra dica do Lucas é ativar a opção de acesso remoto do Google no seu celular. Em alguns passos simples você consegue realizar essa configuração e, caso seja roubado, ter acesso ao seu aparelho de forma remota para limpar os seus dados, localizar e até mesmo desativar o seu celular. 

Para isso, entre nas configurações da “Minha conta Google” e navegue na seção “Segurança” para habilitar essas ações. 

Golpes comuns para você ficar atento

A lista de golpes possíveis é bastante extensa, e todos os dias os bandidos inventam novas maneiras de tentar roubar o seu dinheiro. Abaixo, listamos algumas das ações mais comuns para que você possa se proteger.

  • Faturas falsas: boletos falsos tentam se passar por cobranças recorrentes que você receberia normalmente, mas na verdade o dinheiro vai para uma conta aleatória. Para evitar esse golpe, confira se os dados do emissor batem e desconfie de boletos “inesperados” que chegam via e-mail ou SMS.
  • Phishing: este é um golpe que consiste em enviar um link falso, por e-mail, SMS ou via mensageiros como o WhatsApp. Ao clicar, o usuário instala sem querer um aplicativo que coleta dados, incluindo senhas bancárias. Para evitar, nunca clique em links de procedência duvidosa ou cuja URL pareça estranha.
  • Confirmação via telefone: bandidos se passam por atendentes de telemarketing e tentam oferecer algum benefício em troca da confirmação dos seus dados bancários - incluindo senha. Não forneça dados de confirmação do seu cartão de crédito ou da sua conta bancária em ligações telefônicas e, em hipótese alguma, informe senhas.

Conclusão

Seu cartão de crédito é hoje provavelmente o principal meio de pagamento que você utiliza. Por isso, nada melhor do que protegê-lo como se você estivesse com dinheiro em espécie em mãos.

Você não sairia por aí na rua contando cédulas de R$100 sem cuidado, não é mesmo? Então não exponha também seu celular ou cartão de crédito, pois eles guardam informações valiosas.

Em algumas cidades ou em áreas específicas os riscos são maiores. Por exemplo, evite se expor à noite em regiões com pouca iluminação. Não mexa no seu celular enquanto estiver no ponto de ônibus se estiver sozinho. E, claro, tenha sempre um plano de ação caso alguma coisa aconteça.

Você precisará comunicar a perda ou o roubo do cartão de crédito imediatamente após o ocorrido, portanto salve em algum lugar acessível os telefones e endereços de contato para solicitar o bloqueio dos apps bancários.