Cartão de crédito novucard

Como juntar dinheiro: Dicas práticas para começar hoje mesmo

Avatar photo
Como juntar dinheiro: Dicas práticas para começar hoje mesmo

Um guia para você repensar seus hábitos financeiros

Você tem o costume de juntar dinheiro? Ou melhor, você sabe da importância de economizar a longo prazo?

Se “guardar dinheiro” não faz parte do seu planejamento mensal, neste artigo nós vamos te mostrar por quê você deveria pensar nisso e o mais importante: por onde começar.

Os brasileiros guardam dinheiro?

O hábito de juntar dinheiro é fundamental para manter o que chamamos de saúde financeira, mas será que os brasileiros têm aderido a essa prática? Segundo dados da pesquisa nacional Datafolha, a resposta é não. 

Realizado em 135 municípios do Brasil em dezembro de 2023, o estudo revelou que 67% dos brasileiros não possuem nenhuma reserva financeira. Além disso, apenas 6% dos entrevistados afirmaram ter reservas suficientes para se manter em um período de seis meses a um ano. 

Mas, afinal, por que a maioria dos brasileiros não consegue guardar dinheiro? Alguns fatores podem influenciar essa realidade.

Nível de renda

O nível de renda médio dos brasileiros não é muito alto. Segundo dados do IBGE, o salário médio do brasileiro no trimestre encerrado em fevereiro de 2023 era de aproximadamente R$ 2.853. 

Com o alto custo de vida nas cidades brasileiras, esse valor é apenas suficiente para cobrir as despesas básicas, deixando pouco ou nada para uma poupança.

Educação financeira

Uma pesquisa realizada pelo Ibope Inteligência em abril de 2020 mostrou que apenas 21% dos brasileiros de classes A,B e C com acesso à internet tiveram contato com temas de educação financeira na infância. Além disso, 14% dos entrevistados só aprenderam finanças pessoais na fase adulta (acima dos 25 anos).

Em entrevista para o site Agência Brasil, Celso Sant’ana, fundador da empresa Psicologia Financeira, afirma que a educação financeira deve estar na Base Nacional Comum Curricular (BNCC): 

“As finanças fazem parte de um escopo maior, o da saúde financeira, que tem a ver com a saúde mental. Mas às vezes acaba caindo para os professores de matemática e a gente vê só aquela matéria bem básica [...]. Educação básica em finanças é entender a relação com o dinheiro”.

Qual Estado poupa mais dinheiro no Brasil?

Indo mais a fundo nas diferenças regionais sobre o comportamento financeiro no Brasil, a pesquisa “Finanças Regionais: As Diferenças na Relação Com o Dinheiro Entre Os Estados do Brasil”, feita pelo Serasa Comportamento mostra São Paulo como o Estado com a maior porcentagem de pessoa que afirmam separar um valor mensal para poupança ou investimentos, com 76% dos respondentes.

Santa Catarina e Goiás vêm logo em seguida, ambos com 75% dos entrevistados afirmando que poupam mensalmente algum valor.

A importância de juntar dinheiro para sua vida

Guardar dinheiro faz parte da segurança e do bem-estar pessoal, e é um hábito necessário para realizar objetivos de longo prazo, como a compra de uma casa ou uma viagem, por exemplo. 

Ter uma reserva financeira também é vital para garantir uma aposentadoria confortável. Muitos brasileiros não se preparam para esta fase, o que pode levar a dificuldades financeiras no futuro. Além disso, juntar dinheiro contribui para a independência financeira e a saúde mental. 

Informações da “Pesquisa Perfil e Comportamento do Endividamento Brasileiro 2022”, conduzida pelo Serasa em parceria com a Opinion Box, mostram que 83% das pessoas entrevistadas afirmam ter insônia causada pela preocupação com as dívidas. Outras 74% relataram problemas de concentração para realizar tarefas diárias simples.

Por que ter um objetivo para começar a guardar dinheiro? 

Conforme mencionado no tópico anterior, juntar dinheiro é essencial para alcançar metas de longo prazo. Mas, por que estabelecer um objetivo é tão importante nesse processo?

Ter uma meta concreta pode ajudar a manter o foco e a motivação. Quando você economiza dinheiro com um propósito definido, seja para uma viagem dos sonhos, a compra de um imóvel ou até mesmo para a formação de um fundo de emergência, cada real poupado ganha um significado maior.

Além disso, objetivos financeiros claros ajudam a definir estratégias mais eficientes. Por exemplo, imagine que seu objetivo seja comprar um carro que custa R$ 60.000,00 e você planeja fazer essa compra daqui a dois anos. 

Para descobrir o valor a se economizar por mês, você pode fazer o seguinte cálculo:

1. Valor total do carro: R$ 60.000,00
2. Número de meses para economizar: 24

Cálculo:
Valor por mês = Valor total do carro ÷ Número de meses
Valor por mês = R$ 60.000,00 ÷ 24
Valor por mês = R$ 2.500,00

Dividindo o valor total pelo tempo estipulado para a compra (24 meses), você tem um resultado de R$ 2.500,00 por mês. Em outras palavras, esse seria o valor que você precisaria economizar mensalmente, sem levar em conta juros ou rendimentos de investimentos. A partir dessa análise, cabe a você avaliar se essa meta é viável para o seu orçamento ou se é necessário ajustar a estratégia.

Qual é a melhor forma de juntar dinheiro?

Quando se trata desse assunto, não existe uma fórmula única que funcione para todos. A melhor maneira depende do contexto financeiro de cada um, das necessidades e dos objetivos individuais. É preciso entender que as estratégias de poupança devem ser adaptáveis, considerando as circunstâncias e mudanças de vida que cada pessoa enfrenta.

O primeiro passo para determinar a melhor forma de acumular dinheiro é realizar uma análise da própria situação financeira. Isso inclui compreender a sua renda mensal, as despesas fixas e variáveis, e identificar possíveis áreas onde se pode economizar. Para alguns, isso pode significar cortar gastos desnecessários; para outros, pode envolver a busca de fontes de renda extra.

Também é importante escolher as ferramentas e veículos de investimento mais adequados para você. Dependendo do perfil de risco, do prazo, dos objetivos e da necessidade de liquidez, existem diferentes opções de investimento, como:

  • Fundos de investimento
  • Ações
  • Tesouro direto
  • Ou até mesmo previdência privada.

Criando uma estratégia personalizada para você

Para criar uma estratégia de poupança financeira que realmente funcione, é importante que ela esteja alinhada com seus objetivos e, claro, com seu momento atual. 

A seguir, vamos entender como você pode definir estratégias baseadas no seu contexto financeiro.

Analise seu contexto financeiro: prioridades e necessidades

A análise da sua situação financeira é o primeiro passo para o sucesso na gestão do dinheiro. 

Comece fazendo um levantamento detalhado da sua renda, incluindo salário, comissões, rendimentos de investimento e qualquer outra fonte de ganhos que você tenha. Liste todas as suas despesas fixas e variáveis, como aluguel e demais contas, alimentação e lazer.

Calcule também seu patrimônio líquido, ou seja, a sua verdadeira “riqueza” ou de sua família, considerando todos os bens, mas também incluindo dívidas e empréstimos. Veja um exemplo abaixo:

Ativos

CategoriaValor (R$)
Dinheiro e equivalentes20,000
Investimentos150,000
Imóveis300,000
Veículos50,000
Outros ativos10,000

Passivos

CategoriaValor (R$)
Hipoteca100,000
Empréstimo de veículos30,000
Dívidas no cartão de crédito15,000
Empréstimos pessoais20,000
Outras dívidas5,000

Resumo

CategoriaValor (R$)
Total ativos530,000
Total passivos170,000
Patrimônio líquido 360,000

Calcule e entenda seus ganhos reais mensais

Outra prática que você deve adotar para começar a juntar dinheiro é calcular sua renda líquida mensal. Ela é o valor restante da soma total dos valores que você recebe por mês após todos os descontos, como INSS e Imposto de Renda.

Para calculá-la, você deve somar todas as suas fontes de renda bruta e depois subtrair os descontos. Veja o exemplo:

Renda líquida mensal

DescriçãoValor (R$)
Salário5000
Renda de aluguel1000
Rendimento de investimentos500
Trabalho freelance800
Total da renda bruta7300
DescriçãoValor (R$)
INSS (11% sobre o salário)550
Imposto de renda (15% sobre o salário)750
Contribuição sindical100
Total de descontos1400
DescriçãoValor (R$)
Renda líquida mensal5900

Analise e organize seus gastos

Classificar os gastos é importante para entender como e onde você está gastando seu dinheiro. 

Categorize-os por tipo de despesa (como alimentação, moradia, transporte e etc), frequência (mensais, trimestrais) e importância (essenciais, necessários, desejáveis).
Essa separação ajuda a identificar tendências nos hábitos de consumo e a criar um plano financeiro mais eficaz.

Conheça e defina seus limites financeiros

Alcançar a estabilidade financeira e garantir espaço para economizar dinheiro, depende do quanto você entende e respeita seus limites financeiros.

Você precisa impor limites aos seus gastos, o que pode parecer frustrante no início, mas é essencial para construir oportunidades financeiras melhores. Entenda que talvez, naquele momento, não seja uma boa ideia ir em um restaurante muito caro, considerando sua situação atual.

Uma tática eficaz é revisar seus extratos bancários e faturas passadas do cartão de crédito, categorizar cada gasto e entender onde exatamente você está gastando e quais compras foram desnecessárias ou impulsivas.

Além disso, você pode usar ferramentas e aplicativos de rastreamento financeiro, como o Money Lover, Mobills ou o Organizze (disponíveis para IOS e Android) que oferecem recursos como categorização automática de despesas, alertas de gastos e relatórios detalhados.

Adapte a estratégia conforme mudanças de vida

Por fim, não esqueça de ser flexível com suas estratégias financeiras. É preciso entender que elas precisam se adaptar à possíveis mudanças na sua vida, como a compra de um imóvel, o nascimento de um filho, mudança de cidade e qualquer outro contratempo.

Revise suas metas, progresso e estratégias regularmente, adapte-as conforme necessário e mantenha a flexibilidade para responder a circunstâncias imprevistas.

Acompanhar regularmente suas finanças ajuda a identificar áreas onde economias podem ser feitas e a responder a qualquer imprevisto que possa acontecer.

Quanto juntar por mês? 

Após fazer um mapeamento detalhado da sua vida financeira, agora é a hora de definir um valor específico para poupar todo mês. Esta quantia deve ser realista de acordo com a sua situação financeira, sem comprometer seus gastos essenciais.

Um estudo da Fidelity Investments sugere que o ideal seria seguir a regra do 50/15/5: 50% dos seus ganhos destinados para despesas essenciais, 15% para investimentos e 5% para fundo de emergência.

No entanto, esses números podem variar dependendo das suas contas fixas e objetivos financeiros. Outra abordagem é a regra 50/30/20, onde 50% são para necessidades, 30% para desejos pessoais e 20% para poupanças e dívidas. É importante, claro, sempre ajustar esses percentuais.

Dicas práticas para guardar dinheiro no dia a dia

Economizar no cotidiano pode ser mais simples e eficaz do que se imagina. Veja algumas dicas práticas para você começar a juntar dinheiro:

Adote a regra dos 30 dias

Uma técnica bastante eficaz para evitar compras impulsivas, que atrapalham quem deseja juntar dinheiro frequentemente, é a regra dos 30 dias.

Funciona assim: quando você quiser comprar algo que não é essencial, anote e espere 30 dias. Se após esse período, você ainda achar que precisa do item, então considere a compra. Muitas vezes, a vontade de comprar passa e aquele dinheiro que iria para algo supérfluo pode ser guardado.

Estabeleça dias de gasto zero

Escolher um dia na semana para não gastar nada pode ser uma técnica para quem deseja economizar e visualizar como reduzir despesas diárias.

Mão segurando nota fiscal de compras

Desenvolva hábitos sustentáveis

Adotar hábitos sustentáveis não só ajuda o meio ambiente, mas também o seu bolso. 

Práticas como desligar aparelhos da tomada quando não estão em uso, usar lâmpadas de LED e reduzir o consumo de água podem resultar em grandes economias nas contas e, consequentemente, mais dinheiro que você poderá juntar.

Além disso, você pode começar a adotar a técnica do upcycling, que consiste em reaproveitar, de forma criativa, itens antigos ou em desuso em algo novo e funcional.

Por exemplo, você tem uma cadeira antiga em casa. Ao invés de comprar uma nova, que tal renovar a pintura e os tecidos dela? O custo desse material é significativamente menor do que o preço de uma cadeira nova. A longo prazo, você gradualmente reduz a frequência e a necessidade de compras novas.

Invista em qualidade

Já ouviu aquele ditado “o barato sai caro”? Investir em produtos de qualidade pode significar um custo inicial mais alto, mas você guardará mais dinheiro a longo prazo, já que estes produtos tendem a durar mais.

Pequenos valores podem ter grande importância

Um caso bastante inspirador veio de um casal de Manaus, que conseguiu juntar mais de seis mil reais para sua lua de mel utilizando um método muito simples: um cofrinho.

Eles economizaram trocados e pequenos valores que normalmente seriam ignorados e gastos em coisas desnecessárias, demonstrando como pequenas quantias podem somar uma grande economia no fim das contas.
Você pode se inspirar nesse caso e começar a guardar pequenos valores, mas ao invés de utilizar um cofrinho físico, coloque no cofrinhü do novücard! Nele,  o seu dinheiro fica rendendo 100% do CDI e, no fim, você terá ainda mais do que depositou.

Como juntar dinheiro sendo autônomo?

Poupar dinheiro sendo autônomo, especialmente quando a renda mensal não é fixa, exige estratégias específicas e um planejamento financeiro adaptado à realidade de ganhos variáveis.

Em entrevista para a Revista Exame, o videomaker Rodrigo conta que, trabalhando para o canal da Academia do Dinheiro no YouTube, não tem uma renda fixa. Nos meses com mais trabalho, ele ganha mais, e nos meses com menos, menos. Por isso, ele começou a seguir a regra dos 70 a 30: viver com 70% do que ganha, poupar 10% e destinar 20% para financiar bens de valor.

Além disso, a cada dez serviços realizados, ele se propõe a guardar o pagamento de pelo menos um deles para a poupança ou outros planos financeiros.

Para uma gestão financeira mais eficaz, separe as finanças pessoais das profissionais. Isso evita a mistura de recursos e facilita o controle das despesas. Criar contas bancárias separadas, uma para atividades profissionais e outra para as pessoais, é uma prática recomendável.

Além disso, é importante reservar valores para os custos associados ao trabalho antes de sacar os ganhos mensais, definir dias exatos para as retiradas e manter um registro de todas as movimentações financeiras do negócio.

Mitos e verdades sobre guardar dinheiro

Quando falamos em economizar, existem muitos mitos que podem acabar confundindo e desanimando as pessoas. Vamos entender alguns dos mais comuns e explicar a verdade por trás deles.

Investimento é coisa de rico

Mito: Muitos acreditam que apenas pessoas ricas podem investir.

Verdade: Investir, na verdade, é bastante acessível. Com apenas R$ 30,00 já é possível começar a investir no Tesouro Direto, por exemplo.

Dinheiro não traz felicidade

Mito: Existe um ditado popular que diz que dinheiro não traz felicidade.

Verdade: O dinheiro não é o único fator que proporciona felicidade, mas ele é importante para realizar sonhos e manter uma vida equilibrada.

Cartões de crédito só geram dívidas

Mito: Uma concepção comum é de que o uso de cartões de crédito sempre vai levar a dívidas. 

Verdade: Um uso responsável de crédito, pagando a fatura integralmente e na data do vencimento, pode melhorar a saúde financeira, permitindo acesso a recompensas e evitando juros.

Cortar pequenos gastos não faz diferença

Mito: Acredita-se que cortar pequenos gastos não tem grande impacto nas finanças.

Verdade: Reduzir essas despesas menores, como o cafezinho diário na padaria ou jantares fora, pode resultar em uma grande economia anual.

3 notas de 20 reais

Investimento: Sua preparação para o futuro

Investir é importante para a construção de um futuro financeiro seguro e estável. Mas, antes de começar, é importante definir seu perfil de investidor, conhecer as opções do mercado e estabelecer metas claras.

Lembre-se que investimentos devem estar de acordo com seus objetivos de curto, médio e longo prazo. É um erro comum esperar retornos rápidos; na realidade, investir costuma gerar resultados ao longo do tempo.

É fato que vivemos em uma cultura de imediatismo, mas é preciso entender que investir é uma forma de se preparar para o futuro. investimentos em renda fixa e variável, por exemplo, podem trazer benefícios positivos para o seu bolso, como o efeito dos juros compostos e a valorização de ativos, como ações, ao longo do tempo.

Opções de investimento de baixo risco

Quem está começando a investir agora, certamente vai preferir uma abordagem mais cuidadosa. Existem algumas opções bastante seguras, por exemplo:

Quer saber como o cofrinhü pode se tornar seu melhor amigo na hora de juntar dinheiro para o futuro? Então continue lendo!

Como juntar dinheiro com o cofrinhü?

O cofrinhü é uma ferramenta que combina a facilidade do cofrinho convencional com a rentabilidade do CDI.

Com investimento mínimo de apenas R$ 1,00, você pode começar a guardar dinheiro e ainda construir o limite do seu cartão novücard.

O dinheiro depositado nessa ferramenta vira Limite cofrinhü e rende 100% do CDI. Além disso, essa é uma opção extremamente segura, já que é assegurada pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC) em até R$250.000,00, e é ideal para quem quer começar a planejar o futuro guardando baixos valores.

Construir o seu Limite cofrinhü é simples:

  1. Abra e faça o login no aplicativo novücard;
  2. Na tela inicial do aplicativo, selecione “aumentar limite”;
  3. Escolha o valor que desejar guardar e copie o código Pix;
  4. Faça a transferência usando o Pix copia a cola;
  5. Pronto! Seu dinheiro está guardado e rendendo 100% do CDI.

Agora que você sabe a importância de juntar dinheiro para o futuro, que tal colocar em prática as dicas que você aprendeu ao longo deste artigo?

Não importa por onde você vai começar; o que realmente faz a diferença é dar o primeiro passo, seja fazendo pequenos cortes nos gastos do dia a dia, separando um pouquinho para investir no cofrinhü, ou até mesmo refletindo sobre suas escolhas financeiras.

Cada pequeno esforço hoje vai ser essencial para construir uma vida financeiramente estável lá na frente.

Avatar photo
Autor

Caroline Raiser é estudante de jornalismo, responsável pelas comunicações das redes sociais e do blog do novücard, escrevendo sobre finanças e tecnologia.

Desenvolvido por: Bulki e WPTotal